domingo, 8 de agosto de 2010

Alice no País do Nada

Ano passado, quando foram divulgadas as primeiras imagens promocionais da adaptação de "Alice no País das Maravilhas" dirigida por Tim Burton, fiquei ansiosíssimo! O visual era magnífico e a caracterização era perfeita, e além de tudo seria um filme de Tim Burton, um dos meus diretores preferidos.

Quando saiu na internet o primeiro trailer, foi promissor. Todo mundo que o viu certamente esperou um filme mágico e contagiante, ambientado em cenários absurdos que só a imaginação de Burton é capaz de conceber.

Acontece que há duas semanas eu finalmente assisti ao filme, agora que ele foi lançado em DVD. Passei todos esses dias pensando em escrever minha opinião sobre ele, mas pensei que isso não me renderia mais que dez linhas, quando muito!

Assim que o filme acabou, a única sensação que me veio à cabeça foi a de que eu tinha assistido a uma hora e quarenta minutos do mais puro NADA! E é isso que este "Alice" é, nada! Custa-me acreditar que a mente criativa por trás do maravilhoso "Edward Mãos-de-Tesoura" tenha feito tamanha desgraça cinematográfica.

O que era uma história filosófica e propositalmente confusa se tornou um arremedo de filmeco infantil de aventura, uma versão pobre e enfadonha de "As Crônicas de Nárnia". A protagonista é absolutamente átona; Johnny Depp se esconde por trás de uma caracterização exagerada na atuação mais pobre da carreira; Anne Hathaway está constrangedoramente afetada como a Rainha Branca; e Helena Bonham Carter, a única que minimamente interpreta, aparece menos do que poderia, e mais humanizada do que deveria.

A trilha sonora não tem o mínimo de relevância, e a montagem do filme é amadora. Os cenários passam longe da atmosfera dos outros filmes de Burton, e no fim das contas, tudo parece decoração de aniversário de criança depois da festa.

Resta a conclusão de que o filme é um grande nada. Não é um filme de aventura, pois não tem ação que sustente isso. Não é um filme infantil porque não é nem um pouco envolvente ou mágico. Não é um filme para adultos porque é simplesmente imbecil. E não é de forma alguma um filme de Tim Burton; é nisso que prefiro acreditar!

Nota: 2,5

0 comentários: