segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Desventuras em série - O patife invasor

Quando eu era moleque e morava no interior, coisas estranhas aconteciam. Analisando as circunstâncias (próximos à minha casa haviam: um bar, um prostíbulo e um cemitério), não é nenhuma surpresa que o dia-a-dia na minha rua fosse cheio de emoções.

Nessa tal prostíbulo viviam, além de mulheres, algumas crianças e até animais, animais silvestres. Então, belo dia o IBAMA bate lá e passa multa, apreende os animais pra em seguida levá-los ao habitat natural, aquela coisa toda de órgão federal em ação. Mas algo deu errado.
Eu estava lá, alegre e saltitante a caminho do meu quarto (nessa época eu estava no mesmo quarto onde aconteceu o incidente com Geraldo (RIP)), quando eu abro a porta e dou de cara com um macaco. Era um sagüi (trema, te amamos), aqueles macaquinhos pequenos e lindinhos, tipo esse carinha:

domingo, 8 de agosto de 2010

Alice no País do Nada

Ano passado, quando foram divulgadas as primeiras imagens promocionais da adaptação de "Alice no País das Maravilhas" dirigida por Tim Burton, fiquei ansiosíssimo! O visual era magnífico e a caracterização era perfeita, e além de tudo seria um filme de Tim Burton, um dos meus diretores preferidos.

Quando saiu na internet o primeiro trailer, foi promissor. Todo mundo que o viu certamente esperou um filme mágico e contagiante, ambientado em cenários absurdos que só a imaginação de Burton é capaz de conceber.

Acontece que há duas semanas eu finalmente assisti ao filme, agora que ele foi lançado em DVD. Passei todos esses dias pensando em escrever minha opinião sobre ele, mas pensei que isso não me renderia mais que dez linhas, quando muito!

sábado, 7 de agosto de 2010

As 5 Identidades Secretas de Super-Heróis Mais Estúpidas

Em tese, todo super-herói que se preze necessita, por algum motivo, de um disfarce que mantenha em segredo a sua verdadeira identidade. Então nós entendemos que é normal para uma pessoa com super-poderes vestir-se de forma peculiar ao sair para combater o crime. Entendemos também que não é muito coerente para uma pessoa com super-poderes que deseja o anonimato escolher um dos seguintes disfarces:

#5.Arqueiro Verde - Oliver Queen



Não é lá muito necessário dissertar sobre as falhas no disfarce do nosso amigo arqueiro, mas vamos apontar as duas principais: primeiro, se discrição é a palavra, consideremos que mais lógico seria disfarçar esses pêlos faciais nada discretos ao invés da pequena área ao redor dos olhos (visitar uma barbearia não seria mau também); segundo, o fato de Oliver Queen ser um homem influente e notório na sociedade local, chegando inclusive ao cargo de prefeito da cidade, contribui largamente para que as pessoas notem que o único cara na face da Terra, além do Oliver, a ostentar esse cavanhaque é o Arqueiro Verde.

domingo, 1 de agosto de 2010

As 10 capas de álbum mais gays da história

Fuçando no genial topito, um blog bacanérrimo, francês, me deparo com o super 'Top 22 des pochettes d’albums les plus gays', ou, no bom português, o top das 22 capas de álbuns mais gays de todos os tempos. Não podia deixá-los sem uma versão brasileira de tamanha pérola, tampouco sem os nossos comentários, escrotizando avaliando lógica e coerentemente esse material. Aqui, o link para a página do post original, e a seguir, a lista das 10 capas mais gays dentre a 22 originais, escolhidas a dedo pela alta cúpula do Torneiras, assim mesmo sem classificação; digamos que todas as dez merecem, juntas, ocupar a premiére das imagens mais gays já publicadas na história da indústria fonográfica, porque eu sinceramente não consigo distinguir qual é a mais ou a menos bee.