domingo, 18 de abril de 2010

Desventuras em série - O bêbado

Terça feira chuvosa, quase 07:00 da manhã, lá ia Miau, depois de cumprir com todo o seu ritual matinal, saindo pra mais um dia de faculdade e trabalho, com seu lindo guarda-chuva, muito serelepe pela rua. Rua essa que tava meio deserta, diga-se de passagem. A não ser por dois carinhas que bebiam, isso mesmo, BEBIAM cerveja na calçada de uma casa àquela hora da manhã em pleno início de semana, ainda por cima. Achei aquilo meio estranho, mas passei por eles e segui adiante. Fones no ouvido no volume máximo, pensando se ia conseguir não me atrasar pra aula, quando me salta do nada e sei lá de onde um dos bêbados de há pouco, e se enfia debaixo do meu guarda-chuva!


Minha primeira reação foi quase morrer do susto que o mequetrefe me deu. A segunda foi pensar: 'puta merda, não é possível que isso tenha realmente acontecido!' A terceira foi pedir educadamente pra ele sumir na poeira e me deixar em paz. Como ele nem se moveu, a quarta foi dizer que estava atrasada e continuar andando, na esperança de que ele se mandasse, mas o maldito estava segurando firme o cabo do guarda-chuva e a minha pequenina mão, falando com aquele bafo insuportável de álcool, que eu era linda e blábláblá, mimimi, tititi.
Eu disse que não
* conversava com estranhos, daí ele me apresentou os documentos que tinha no bolso, concluindo com um sorrisinho imbecil que uma vez eu sabendo o nome dele, estranho ele não era mais. Eu disse que não* falava com gente que bebia cerveja às sete da manhã, hora em que eu costumo sair pra pegar no pesado todos os dias. Ele tentou se justificar, dizendo que era aniversário dele. (Abrindo um parêntese aqui: que merda de argumento é esse? Aniversário de cu é rola, meu caro! Beber de manhã cedo é coisa de vagabundo, isso sim!) Paralelamente à esse diálogo sem fundamento e propósito, eu tentava inutilmente me livrar das mãos do ogro e fugir, mas nem adianta dizer que não consegui.

Por fim, quando me viu muito insistir que precisava mesmo ir, que estava atrasada e tal, ele disse que não havia problemas, pois ele iria pegar o carrinho do papai pra me deixar na faculdade. Eu disse que não*, de jeito nenhum que eu iria entrar no carro de um desconhecido bêbado e ainda por cima tarado. Mas ele insistiu, e como o cara, como quase todo ser humano na face da Terra, era mais forte
que eu e estava bêbado, tive medo de contrariá-lo, então disse que era uma ótima idéia e mandei ele ir logo pegar a droga do carro, que eu (cof) o esperaria (cof) bem paradinha ali mesmo. Ele ficou meio relutante, temendo que eu fosse enganá-lo e fugir. Eu disse que não*, que absurdo, magina, eu tentar enganá-lo!

E ele acabou indo, depois de quase estudar uma maneira de colar meus pés ali no chão pra que eu não escapasse, mas foi. Quando ele finalmente me soltou, virou as costas e tomou certa distância... jacaré esperou pelo moço bêbado? Nem eu! Não deu outra, quem sumiu em velocidade recorde fui euzinha. Claudinei Quirino morreria de inveja da carreira que eu dei rumo à parada de ônibus! Ainda temi que ele pudesse correr atrás de mim, mas ele realmente tinha ido pegar o carrinho do papi conforme o 'combinado'.

Fica com inveja não, Claudinei


*Se ele voltou lá com o carro? Não sei. Não creio. Após a quantidade de vezes que Eu disse que não (total: 4), a idéia do NÃO deve ter penetrado na ervilha que ele usa como cérebro, ele deve ter desencanado, e voltado e encher a cara de cachorro com fome de álcool. A narrativa, por sinal, foi um mero resumo dos fatos reais, então temos uma média de quatro negativas para o pobre rapaz.

Alguém pode me dizer quantas pessoas além de mim já foram perseguidas por bêbados tarados cedo da manhã?
(cri, cri, cri...)
Foi o que pensei ¬¬.

Desgraça pouca é bobagem.


5 comentários:

Tulio Cobain disse...

Eu ri do Claudinei... Caralho, bebado tarado as 7 da manhã? Recorde! Desventuras em série fica cada vez melhor. Ou pior (considerando que os fatos são reais). Não sei, rs.

Luis disse...

Pô bebado as 7 da matina é dose, ahushdua, literalmente, só vc mesmo hein Miaul, jah te disse que vc é um imã, deve ser seu dom atrair desventuras, kkkk, no aguardo de mais relatos ^_^

expublicitario disse...

é nunca tive esse tipo de problema, nem mesmo bebadas me perseguem! uhauahauh

henrique menna disse...

muito legal seu blog, ja vou segui ele, quando de da uma olhada no meu e segue tambm! http://henrique199.blogspot.com/

César disse...

7 da manhã é sacanagem...ainda mais um bebado...kkkk...Muito bom o blog.