domingo, 28 de março de 2010

Redes sociais e inutilidade pública

Estamos vivendo a era das redes sociais na internet. Orkut, twitter, facebook, entre outras mil, cresceram e tomaram um espaço bem definido nas nossas vidas de internautas inveterados. Há muita polêmica a respeito da finalidade de todas elas, mas francamente, a utilidade ou não dessas ferramentas vai muito do usuário; é ele quem determina como vai se manifestar na rede. Se a imbecilidade alheia está correndo solta na sua tela, não adianta reclamar com os developers dos respectivos serviços.
O mais ilustrativo caso atual de utilidade, longevidade e relevência duvidosas é o formspring, um tipo ainda bem arcaico de rede que funciona como um tipo de jogo da verdade.
Até com um mecanismo rudimentar como o do forms, é possível tirar algum proveito da situação. Afinal não há maneira mais eficiente, e ainda gratuita, no caso das redes sociais, de promover algo, prato cheio para a classe blogueira. E pensemos duas vezes antes de pregar a expulsão da população imbecil menos favorecida intelectualmente das redes, afinal, e infelizmente, ainda é maioria em todos os lugares do mundo, e querendo ou não, possibilita e mantém a popularidade das coisas todas. E ainda segue fazendo a nossa alegria, protagonizando o fail nosso de cada dia.

Mesmo tendo que conviver diariamente com um monte de lixo que logo cai nas graças dos internautas, vamos nos ater ao fato de que esse mesmo espaço pode sim e dever ser utilizado para divulgar coisas bacanas e construtivas, afinal arrogância inteligência serve também para ser usada em causas mais importantes que criticar e fazer piada dos burros pobres de neurônios e suas presepadas internéticas.























PS: Miau não segue suas próprias dicas e continua sendo uma crítica ferrenha, pouco importa de quê ou quem exatamente. Mas vale ressaltar que a mesma está se empenhando em curar suas nóias, inclusive de se referir a si em terceira pessoa (metalinguagem detected).

0 comentários: